Missão

Nossa missão: Dar vazão às mentes e às vozes que querem questionar e repensar o Brasil de uma maneira distinta, objetiva e imparcial.
O Profeta diz a todos: "eu vos trago a verdade", enquanto o poeta, mais humildemente, se limita a dizer a cada um: "eu te trago a minha verdade."

Mario Quintana

Display

FELIZ PÁSCOA!!!

Wikipedia

Resultados da pesquisa

Translate us (traduza-nos)

Pesquisar neste blog

Inscreva-se e siga nossa newsletter

terça-feira, 19 de março de 2019

Empoderamento




                   Todos os anos, na Quaresma, a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), entidade representativa da Igreja Católica no Brasil, promove a Campanha da Fraternidade, uma campanha de mobilização nacional para despertar o sentimento de cidadania nos fiéis católicos, ligando a fé e as obras, sempre abordando temas de relevância pública. Com o tema Fraternidade e políticas públicas e o lema Serás libertado pelo direito e pela justiça, em 2019, busca-se aproximar os poderes espiritual e temporal, chamando à reflexão sobre as políticas públicas, que são os instrumentos de ação do poder público para o bem comum. 


                   Qual seria o papel do cidadão, católico ou não, nesse contexto? A campanha busca fomentar o exercício da fraternidade e do amor ao próximo, na prática, por meio da participação popular mais intensa no planejamento e na execução de políticas públicas. No campo da saúde, por exemplo, essa participação é prevista por leis. Os usuários do Sistema Único de Saúde, o SUS, podem se fazer representar através dos conselhos municipais de saúde. Assim, a sociedade civil ganha empoderamento para exercer controle social sobre o SUS.


                   Espera-se que aqueles que quiserem atuar na política, direta e profissionalmente falando, ajam com abnegação, priorizando o bem comum aos interesses pessoais, tomando decisões com responsabilidade para com a coletividade do presente e com as futuras gerações. Usufruir da capacidade de empoderamento, que é a consciência de poder participar na tomada de decisões públicas, vai muito além da caridade. É observar a garantia de direitos básicos, não apenas para si, mas também para seus semelhantes. Ou seja, não é pedir, nem esperar que venha alguma esmola para si ou para os outros. É apenas dar um passo adiante e fazer alguma coisa pelo Brasil.


                   Ao povo do Ceará, desejamos que o feriado de São José seja abençoado com chuvas.




---X---




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Moral da história

Moral da história