O Profeta diz a todos: "eu vos trago a verdade", enquanto o poeta, mais humildemente, se limita a dizer a cada um: "eu te trago a minha verdade."

Mario Quintana

Christmas time is here again - The Beatles

Desejamos um Feliz Natal e um 2018 de bênçãos.

Desejamos um Feliz Natal e um 2018 de bênçãos.
Que não se percam os verdadeiros sentidos do Natal e da vida.

Boas festas

Boas festas
Desejamos um Feliz Natal e um 2018 de bênçãos.

Editorial

Embora o Brasil não esteja em uma boa fase de sua história e não esteja sendo bem administrado, retroceder ao passado, principalmente àquele passado mais remoto e sem resultados satisfatórios para a coletividade, não é a solução.

Uma geração acreditou que, quando a oposição chegasse ao poder, finalmente, sentir-se-ia representada. Votou em um candidato à presidente que caiu e se levantou, algumas vezes, mas agora já não sabe mais em quem confiar, porque não há mais representações legítimas, para os trabalhadores e os estudantes. Existem apenas partidos para representar seus próprios interesses ou defender os privilégios de seus aliados diretos.

Dar vazão às mentes e às vozes que querem questionar e repensar o Brasil de uma maneira distinta, objetiva e imparcial. É para isto que estamos aqui.

Display

Pesquisar neste blog

Inscreva-se e siga nossa newsletter

Translate us (traduza-nos)

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Titanic



                          Você já deve ter ouvido falar de um navio chamado Titanic, que naufragou, há cem anos, no Atlântico Norte. Fizeram até um filme, no final dos anos 90, que tinha esse acidente como pano de fundo para uma relativamente breve história de amor.

                          Não cheguei a ver o filme. De tão batido, saturado e sambado que estava aquele filme, por conta de sua superexploração pela mídia, haja vista que todos os programas de rádio e de televisão o exploraram à exaustão, até mesmo em programas humorísticos, eu peguei logo abuso. Até porque, na época em que o filme foi lançado no Brasil, em princípios de 1998, eu estava em um inferno astral, e minha passagem por aquela terra de Dante foi crucial para determinar os rumos que minha vida tomaria, dali em diante. Até hoje, sinto as consequências. Depois eu quero falar mais sobre isso.

                          Só sei que Titanic foi, e ainda hoje me é, muito indigesto. Para mim, está associado com lembranças desagradáveis. Eu nunca tive saco para sentar e tentar passar cerca de três horas vendo aquele longa metragem inteiro. Eu só cheguei a ver alguns trechos, inclusive o final. Por isso, eu posso dizer que é uma obra extremamente piegas e que em nada contribui para a compreensão do maior naufrágio da história. A historinha de amor dos protagonistas não podia acabar bem. Infelizmente o amor, ou pelo menos aquilo que você acredita que seja o amor, nem sempre pode tudo, nem sempre vence tudo, por mais que haja uma concórdia, uma parceria, um pacto ou uma unanimidade, chame como preferir, mas depois eu quero conversar mais sobre isto. O amor entre eles não foi forte o suficiente para superar as convenções sociais e os conflitos de interesses da Belle Époque, naquele início de século XX. Pelo menos o filme serviu para expor que a história do naufrágio foi permeada pela arrogância e pela luta de classes, nas entrelinhas. Há cem anos, diziam que "Nem Deus afundaria o Titanic", e o socialismo ou "comunismo" (depois explico o porquê das aspas), bem como outros regimes totalitários, estava em ascensão e começando a tomar posse de alguns governos. Reza a lenda que muitos passageiros da terceira classe daquele navio não sobreviveram porque não conseguiram ter acesso aos botes salva-vidas, que seriam insuficientes para todos os ocupantes da embarcação.

                           Para muitos seres humanos, a vida é como pó que se dissolve na água e desaparece, sem deixar marca de sua passagem pelo mundo. Cada um deles se torna apenas mais um que passou por aqui e que acabou tragado pelas águas glaciais do ostracismo. O que fazer para superar essa fragilidade, essa efemeridade e essa degradação da vida??? Depois eu quero escrever mais sobre isto.

                          Se você ainda não assistiu ao filme, não vou cortar seu barato. Há uma canção de Tim Maia que diz "que um nasce prá sofrer, enquanto o outro ri".

                          Você pode saber um pouco de como a notícia do naufrágio do Titanic chegou ao Brasil em http://tokdehistoria.wordpress.com/2012/04/12/titanic-100-anos-a-noticia-em-terras-potiguares/.


                          Você deve também ter ouvido falar do recente naufrágio de um navio de cruzeiro chamado Costa Concordia, no litoral italiano, em janeiro deste ano. Aquilo foi uma tragédia de proporções menores que as do naufrágio do Titanic, mas foi o suficiente para deixar todo mundo bastante assustado, especialmente quem estava lá, e para deixar algum prejuízo humano e material. Reza a lenda que o capitão teria feito uma manobra arriscada para "fazer a corte" aos moradores de uma ilha. Assim, o navio foi desviado de sua rota de navegação original e passou literalmente raspando pela costa da ilha, rasgando parte do casco da embarcação. Estava feito o estrago. Ainda teriam demorado algumas horas para iniciar a evacuação do navio, talvez uma maneira desesperada de tapar o sol com a peneira e esconder o problema. Não deu certo. Não sei dizer se houve consumo de bebida alcoólica nesta história, mas todo cuidado é pouco, para não perder o controle do volante, ao se conduzir qualquer veículo que tenha motor, seja na terra, no céu ou no mar. Fica aí a dica.




*****



Nenhum comentário:

Postar um comentário