Missão

Nossa missão: Dar vazão às mentes e às vozes que querem questionar e repensar o Brasil de uma maneira distinta, objetiva e imparcial.
O Profeta diz a todos: "eu vos trago a verdade", enquanto o poeta, mais humildemente, se limita a dizer a cada um: "eu te trago a minha verdade."

Mario Quintana

Venha participar do Dia do Desafio 2019

Venha participar do Dia do Desafio 2019
Onde estiver, faça pelo menos meia hora de atividade física e registre-se. Para mais informações, clique nesta imagem.

Display

FELIZ PÁSCOA!!!

Wikipedia

Resultados da pesquisa

Translate us (traduza-nos)

Pesquisar neste blog

Inscreva-se e siga nossa newsletter

quinta-feira, 28 de março de 2013

Porto Seguro


                               Todos na vida querem ter alguma segurança. Todos querem ter alguma pessoa, algum lugar, alguma coisa, enfim, alguma tábua de salvação, para depositar sua confiança, nas mais diversas intensidades, nos mais diversos níveis de crenças e nas mais diversas circunstâncias, não é mesmo? Deus e outras entidades do âmbito espiritual, familiares, amigos, relacionamentos amorosos, imóveis, automóveis, contas bancárias e objetos com alguma significado afetivo podem assumir esse papel nas vidas de muitos.


                               Pois bem, para muitas pessoas, ver alguém com o título de doutor por perto ainda enche os olhos. Por isso, para elas, um doutor é um porto seguro. Os mais humildes costumam dizer aos médicos algo como "Deus no céu e o senhor na Terra". Muitas pessoas ainda vêem os médicos com aquela aura mágica. Então, nos lugares onde transito, nota-se que a chegada de um(a) médico(a) ainda causa um grande alvoroço, principalmente nos lugares onde eles estão escassos. É como se estivesse chegando um novo Messias.

                               A presença de um médico ainda inspira segurança, confiança e sabedoria. Ele parece ser o homem que resolve tudo, a última instância a recorrer. Por vezes, este mesmo que escreve também tem esta sensação, em relação aos seus mestres, da faculdade e da residência médica, invocando o nome de doutor Fulano com certa segurança, e pensando em orientar alguns pacientes a procurá-lo, como quem diz: "Aquele é o homem que sabe".

                               Por vezes, procuro me fortalecer para trazer também para mim um pouco desta segurança que dá destaque aos meus referenciais, para que também possa passar segurança, confiança, sabedoria e esperança para aqueles que me tomam como referencial, porque também sou doutor como eles, embora com "d" minúsculo.
                              

*******


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Moral da história

Moral da história