Viva São João!!!

Viva São João!!!
Felizes Festas Juninas.
O Profeta diz a todos: "eu vos trago a verdade", enquanto o poeta, mais humildemente, se limita a dizer a cada um: "eu te trago a minha verdade."

Mario Quintana

Editorial

Embora o Brasil não esteja em uma boa fase de sua história e não esteja sendo bem administrado, retroceder ao passado, principalmente àquele passado mais remoto e sem resultados satisfatórios para a coletividade, não é a solução.

Uma geração acreditou que, quando a oposição chegasse ao poder, finalmente, sentir-se-ia representada. Votou em um candidato à presidente que caiu e se levantou, algumas vezes, mas agora já não sabe mais em quem confiar, porque não há mais representações legítimas, para os trabalhadores e os estudantes. Existem apenas partidos para representar seus próprios interesses ou defender os privilégios de seus aliados diretos.

Dar vazão às mentes e às vozes que querem questionar e repensar o Brasil de uma maneira distinta, objetiva e imparcial. É para isto que estamos aqui.

Display

Pesquisar neste blog

Inscreva-se e siga nossa newsletter

Translate us (traduza-nos)

domingo, 2 de março de 2014

Tempo, dinheiro e vida



                           Dizem que tempo é dinheiro. Por vezes, dizem que tempo é vida. Estive pensando a respeito dessas afirmações e percebi que essas afirmações nem sempre são verdadeiras. Nem sempre tempo, dinheiro e vida estão diretamente relacionados e proporcionais. Para se ter algum ganho de um lado, é preciso gastar pelo outro. Como diria o filósofo, nada neste mundo é de graça. 

                           Quando viajamos de avião, poupamos tempo, porque chegamos mais depressa aos nossos destinos, mas, para isso, precisamos investir mais dinheiro. Quando viajamos de ônibus, economizamos dinheiro, mas, em contrapartida, gastamos mais tempo de nossas vidas nessas viagens. Arriscamo-nos a perder completamente nossas vidas, se levarmos em conta os perigos que as estradas do Brasil nos oferecem, fazendo que os acidentes rodoviários sejam mais frequentes que os acidentes aéreos.

                           Recentemente, tive de fazer uma viagem à Natal, a fim de prestar um concurso público. Como já foi dito, pretendo fazer todas as provas de concursos públicos da minha área de trabalho que surgirem por perto. Preciso encontrar um lugar para chamar de meu. Pois bem, como as passagens aéreas já estão mais caras, devido à aproximação da Copa, tive de ir mesmo de ônibus. Entretanto, não creio que aquela jornada de quase nove horas de ida à Natal e mais nove horas de retorno tenha sido uma completa perda de tempo. Aprendi algumas coisas interessantes sobre nossa realidade, sobre as quais falarei logo mais. 

                           Antes de qualquer coisa, você deve saber que já não procede mais aquela segregação de classes sociais entre aeroportos, rodoviárias e estações ferroviárias. Pessoas de todas as classes transitam em todos esses ambientes. Qualquer meio de transporte é a melhor opção de viagem, dependendo da conveniência da situação, das preferências do freguês e de seu destino. Os aeroportos já não são mais exclusividade de classes privilegiadas. Os preços das passagens aéreas ainda estão meio caros, em algumas épocas do ano, dependendo dos destinos pretendidos, mas as viagens aéreas já não são mais tão inacessíveis como outrora. 

                           Então, mais do que nunca, já não há mais espaço para julgarmos as pessoas pelas suas aparências, principalmente em aeroportos ou em rodoviárias, submetendo-as às situações constrangedoras de verem suas fotos publicadas em redes sociais, sem seus consentimentos, usando roupas casuais em ambientes públicos e sendo ridicularizadas por isso.



*************



Nenhum comentário:

Postar um comentário