Tire o pé do acelerador e redimensione sua vida.

Tire o pé do acelerador e redimensione sua vida.
Tire o pé do acelerador e redimensione sua vida.
O Profeta diz a todos: "eu vos trago a verdade", enquanto o poeta, mais humildemente, se limita a dizer a cada um: "eu te trago a minha verdade."

Mario Quintana

Editorial

Embora o Brasil não esteja em uma boa fase de sua história e não esteja sendo bem administrado, retroceder ao passado, principalmente àquele passado mais remoto e sem resultados satisfatórios para a coletividade, não é a solução.

Uma geração acreditou que, quando a oposição chegasse ao poder, finalmente, sentir-se-ia representada. Votou em um candidato à presidente que caiu e se levantou, algumas vezes, mas agora já não sabe mais em quem confiar, porque não há mais representações legítimas, para os trabalhadores e os estudantes. Existem apenas partidos para representar seus próprios interesses ou defender os privilégios de seus aliados diretos.

Dar vazão às mentes e às vozes que querem questionar e repensar o Brasil de uma maneira distinta, objetiva e imparcial. É para isto que estamos aqui.

Display

Pesquisar neste blog

Inscreva-se e siga nossa newsletter

Translate us (traduza-nos)

segunda-feira, 17 de março de 2014

Faxina 2


                       Como estávamos falando de lixo e de limpeza, você que mora em Fortaleza já deve ter notado que aquele grupo político que governou a cidade de 1989 à 2004, o mesmo grupo que quis impingir ao cidadão uma "taxa do lixo", em 2001, já está de volta, e, ao longo do primeiro ano de sua nova gestão, mostrou a que veio, fazendo mais por ele mesmo e deixando muito a desejar, para a população em geral.

                       Enquanto se vê lixo demais em alguns lugares, por outro lado, aparentemente se veem rastros de limpeza demais em outros, como em Juazeiro do Norte, por exemplo, onde houve, ano passado, um escândalo por conta de compras indevidas de material de limpeza em excesso.

                       Como já foi dito, se há muito lixo solto nas ruas, a culpa não é dos garis que não o recolheram. A culpa é de quem produziu o lixo e o descartou indevidamente nas ruas. Então, é preciso que se reavalie o papel de cada agente, seja pessoa física ou jurídica, na geração e na devida destinação dos detritos, tentando minimizar dentro do possível a produção de resíduos que, a priori, não pareçam ser reaproveitáveis e tentando destinar esses resíduos da melhor maneira possível. Para tentar conscientizar também os cidadãos a cumprirem seus papéis e fazerem sua parte, estão em andamento em cidades como Teresina e Vitória, por exemplo, campanhas para educar e punir quem jogar lixo no chão. São atitudes aparentemente pequenas e triviais, mas já são um bom começo para tentar forçar o brasileiro a se policiar e mudar suas condutas egoístas, respeitando o espaço público e o meio ambiente.

                       Na verdade, já não sabemos mais o que fazer com todo o nosso lixo. Nos referimos ao lixo propriamente dito e também ao lixo da própria espécie humana, constituído por indivíduos que insistem em sobreviver como os animais nocivos, inferiores e rastejantes que parasitam a espécie humana e que deveriam ser excluídos da sociedade ou, em último caso, banidos da face da Terra, mas não sabemos mais como mantê-los afastados e impedir que eles continuem proliferando. Na verdade, alguns dentre nós sabem como fazê-lo, mas faltam atitude e interesse. Conversaremos mais sobre isto.



************



Nenhum comentário:

Postar um comentário