Tire o pé do acelerador e redimensione sua vida.

Tire o pé do acelerador e redimensione sua vida.
Tire o pé do acelerador e redimensione sua vida.
O Profeta diz a todos: "eu vos trago a verdade", enquanto o poeta, mais humildemente, se limita a dizer a cada um: "eu te trago a minha verdade."

Mario Quintana

Editorial

Embora o Brasil não esteja em uma boa fase de sua história e não esteja sendo bem administrado, retroceder ao passado, principalmente àquele passado mais remoto e sem resultados satisfatórios para a coletividade, não é a solução.

Uma geração acreditou que, quando a oposição chegasse ao poder, finalmente, sentir-se-ia representada. Votou em um candidato à presidente que caiu e se levantou, algumas vezes, mas agora já não sabe mais em quem confiar, porque não há mais representações legítimas, para os trabalhadores e os estudantes. Existem apenas partidos para representar seus próprios interesses ou defender os privilégios de seus aliados diretos.

Dar vazão às mentes e às vozes que querem questionar e repensar o Brasil de uma maneira distinta, objetiva e imparcial. É para isto que estamos aqui.

Display

Pesquisar neste blog

Inscreva-se e siga nossa newsletter

Translate us (traduza-nos)

sábado, 22 de março de 2014

Culpa no cartório


                     Por esses dias, estava acompanhando, em um noticiário esportivo, o alarde causado pela eliminação do Corinthians do Campeonato Paulista, no último final de semana, após um empate em zero a zero com o Penapolense, no estádio Tenente Carriço, a casa deste. A derrota do São Paulo para o Ituano, no mesmo dia, no Morumbi, também contribuiu para a desclassificação corintiana.

                      Logo após o encerramento da partida, Romarinho, jogador do Corinthians, e Mano Menezes, o técnico da equipe, insinuaram que o São Paulo teria intencionalmente perdido sua partida. O treinador teria declarado que "cada um sabe com que consciência coloca a cabeça no travesseiro" e que "lá de cima, os deuses do futebol sabem fazer com que a bola rode de outra forma no futuro". Suas suspeitas poderiam ser corroboradas pelo fato de que, mesmo com a derrota em casa, a torcida são-paulina saiu do Morumbi em festa. A derrota para um time visto como tecnicamente inferior não parece tê-los abalado, pois eles já estavam com a classificação garantida para a fase seguinte do campeonato, e ainda puderam se regozijar com o malogro de um de seus maiores rivais. São as coisas do futebol. O mesmo noticiário apresentou alguns possíveis eventos ao longo da campanha corintiana no campeonato, atribuindo indiretamente a culpa da derrocada ao desempenho de outros times. 

                       Apesar das faltas aparentes de profissionalismo e de ética por parte dos entrevistados, parece que todo mundo é culpado pela desclassificação do Corinthians, exceto o próprio Corinthians. São as coisas do futebol.



* * * * * * * * * * * *



Nenhum comentário:

Postar um comentário