O Profeta diz a todos: "eu vos trago a verdade", enquanto o poeta, mais humildemente, se limita a dizer a cada um: "eu te trago a minha verdade."

Mario Quintana

Editorial

Embora o Brasil não esteja em uma boa fase de sua história e não esteja sendo bem administrado, retroceder ao passado, principalmente àquele passado mais remoto e sem resultados satisfatórios para a coletividade, não é a solução.

Uma geração acreditou que, quando a oposição chegasse ao poder, finalmente, sentir-se-ia representada. Votou em um candidato à presidente que caiu e se levantou, algumas vezes, mas agora já não sabe mais em quem confiar, porque não há mais representações legítimas, para os trabalhadores e os estudantes. Existem apenas partidos para representar seus próprios interesses ou defender os privilégios de seus aliados diretos.

Dar vazão às mentes e às vozes que querem questionar e repensar o Brasil de uma maneira distinta, objetiva e imparcial. É para isto que estamos aqui.

Display

Pesquisar neste blog

Inscreva-se e siga nossa newsletter

Translate us (traduza-nos)

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Batendo o centro em 2012 - 2ª parte




“Quem espera o fim vindo do céu espera em vão. O fim vem de dentro das pessoas. O que poderia vir do céu seria o socorro.”



                   Já vem tarde a minha reflexão tardia sobre as festas de fim de ano. Até porque 2012 já começou velho. Foi um começo de ano apocalíptico para os moradores de Fortaleza, devido à paralisação dos policiais militares e dos bombeirosSe bem que, pelo menos para mim, o ano só deve começar em fevereiro ou março, momento de virar a mesa. Aí, sim, baterei o centro, dando aquele bicudo prá embarcar a bola.

Pois bem. Passou mais um Natal. O que era Ano Novo já envelheceu. As mesmas músicas, as mesmas decorações, as mesmas tradições, enfim, nada contra. É tudo muito bonito, por sinal. A decoração natalina é interessante porque remete a uma temática que diretamente não tem relação com o nascimento de Jesus Cristo, que é a principal e fundamental razão de ser da existência desta festa. Uma temática que remonta a paisagens cobertas de neve. Tudo bem que Jesus nasceu num lugar onde faz muito frio, nesta época do ano, mas não chega a nevar. A neve, o pinheiro que se tornou a arvore de Natal e a figura do Papai Noel foram agregadas como tradições natalinas posteriormente. 

A imagem de Papai Noel surgiu a partir de um bispo chamado Nicolau, que morava em uma cidade da Turquia e que distribuía presentes aos pobres, no Natal. Como ele mudou-se da Turquia para o norte da Finlândia, um dos lugares mais frios do mundo, e passou a fazer viagens noturnas de trenós puxados por renas que voam, não se sabe. Dizem que a imagem atual que temos do Papai Noel foi criada pela Coca-Cola e difundida pelo mundo inteiro. A árvore de Natal surgiu a partir de um costume de uma aldeia de vikings que viviam na Alemanha, durante a Idade Média. Eles usavam a copa de uma grande árvore para fazer sacrifícios humanos oferecidos ao deus Thor, do trovão, que seria convertido em herói dos quadrinhos, séculos depois. Então, apareceu um bispo católico chamado Bonifácio, que teria conseguido converter aquele povo. Então eles passaram a utilizar aquelas árvores para celebrar a vida. 

Embora o Natal seja uma festa cristã por excelência, por ser a celebração do Nascimento de Jesus Cristo, alguns grupos religiosos, que se entitulam cristãos, se recusam a celebrá-lo, por considerá-lo uma festa pagã. De fato, há alguns elementos no Natal que teriam sido incorporados a partir de tradições pagãs, como a escolha da data em 25 de dezembro, por exemplo. Dia no qual os romanos decretaram feriado em homenagem a um de seus deuses, Mitra. Isto foi mencionado lá no Consciência Acadêmica.

Enfim, todos os elementos que compõem o Natal, sejam eles pagãos ou não, devem continuar a fazer parte da tradição natalina. Que é bonito, não se discute, mas espero que isso não se sobreponha ao verdadeiro sentido do Natal. Temos o dever de passar essas informações para as próximas gerações. Seus filhos têm o direito de saber o significado do Natal. Eles têm o direito de saber que Deus existe, mesmo que você se considere ateu. Todo mundo, até os historiadores e os físicos mais céticos, sabe que passou pelo planeta, há mais de 2000 anos, um homem que nasceu, viveu e morreu de maneiras exemplares e excepcionais e que deixou sua marca no mundo. Lembre-se disso. Negar esses fatos é de uma estupidez imensurável. Acredite pelo menos nisso. O que aconteceu três dias depois que Ele “partiu” são outros quinhentos. Aí já fica por conta da sua fé.

Não posso dizer que esse foi o melhor final de ano da minha vida, mas também não foi o pior. Menos mal. Em 2011, tive alguns avanços e retrocessos, mas posso dizer que os passos maiores foram prá frente. Pelo menos pude, em dias de festa, abrir uma champanha e brindar com familiares e amigos. Sempre lembrando que existem muitas pessoas que não tiveram o que comemorar neste fim de ano, porque perderam seus entes queridos recentemente, porque estão sem trabalho, sem dinheiro, sem comida e talvez estejam em lugares onde não gostariam de estar, como hospitais, funerárias ou cadeias, por exemplo. 

Se bem que não posso sentir tanta pena de quem está na cadeia, porque geralmente os detentos fizeram por onde estar lá e parecem gostar de estar lá. Muitos deles, ao saírem para cometer novos delitos, se gabam do status de ex-presidiários e fazem de tudo para voltar para a prisão. 

Enfim, o fato de estar em posição confortável, em comparação com outros seres humanos, já é um bom motivo de gratidão. Há tempos venho matutando sobre isso, em http://conscienciaacademica.blogspot.com/2009/11/natal-de-luz.html, http://conscienciaacademica.blogspot.com/2008/12/edio-especial-de-24-12-2008.html e http://conscienciaacademica.blogspot.com/2009/12/feliz-natal-2009.html.

Para os cristãos do oriente, especialmente os fiéis ortodoxos que passarem por aqui, desejo-lhes um Feliz Natal e um próspero Ano Novo. Não estou fazendo votos em atraso nem em adiantamento para 2013. Acontece que na Rússia e nos demais lugares onde se segue o calendário da Igreja Cristã Ortodoxa, o Natal é celebrado em nosso dia de Santos Reis, e o Ano Novo, consequentemente, uma semana depois. Não acredita??? Então, confira em http://g1.globo.com/mundo/noticia/2012/01/cristaos-ortodoxos-celebram-o-dia-de-natal.html.

Segue nossa mensagem final deste começo de temporada, a todos que passarem por este sítio:
“Que todos os valores e virtudes das festas de fim de ano, como o sentimento de fraternidade e os hábitos de cumprimentar os semelhantes e de dar presentes, por exemplo, sejam mantidos, em todas as épocas do ano, amém.”



************



Nenhum comentário:

Postar um comentário