Missão

Nossa missão: Dar vazão às mentes e às vozes que querem questionar e repensar o Brasil de uma maneira distinta, objetiva e imparcial.
O Profeta diz a todos: "eu vos trago a verdade", enquanto o poeta, mais humildemente, se limita a dizer a cada um: "eu te trago a minha verdade."

Mario Quintana

Display

FELIZ PÁSCOA!!!

Wikipedia

Resultados da pesquisa

Translate us (traduza-nos)

Pesquisar neste blog

Inscreva-se e siga nossa newsletter

sábado, 22 de junho de 2013

Paciência 2


                       Sabe aquelas situações que fazem parte dos nossos cotidianos durante as quais contamos os minutos ou as horas para sair delas, como se estivéssemos correndo sobre uma esteira? Situações pelas quais temos que passar periodicamente e que, por mais que já estejam impregnadas em nossas rotinas e que façam parte de nossos trabalhos, continuam sendo pontos de passagem tensos e dolorosos???

                       Refiro-me àquelas tarefas de rotina que, por mais que estejamos habituados a executá-las e cumprí-las periodicamente, sempre nos deixam tensos, como já havia dito uma vez, seja por medo de errar e de fracassar nelas, seja porque são tarefas incomodas e desgastantes.

                       Pois bem, também tenho meus dias e momentos difíceis que se repetem todas as semanas. Dias que são como gargalos, veredas ou corredores apertados, cujas passagens por eles são sistemática e previamente agendadas. São pontos da estrada pelos quais passamos apertados mas, logo depois, vem a sensação de alívio, mesmo sabendo que, logo mais, teremos de passar por lá outra vez.



                       Existem aqueles dias em que estou executando certas tarefas ansioso por executá-las o mais rápido possível, como se estivesse enxugando gelo, e terminá-las o quanto antes, com medo de que elas cresçam cada vez mais, a ponto de me engolirem e não conseguir mais dar conta delas. Nessas horas, tenho a sensação de que estou tentando conter as rachaduras de uma represa que está se rompendo diante de mim, num esforço inútil, sabendo que, inevitavelmente, aquelas águas vêm me cobrir, como se um tsunami me engolisse ou o mundo estivesse desabando na minha cabeça



                        Por isso, geralmente atiro-me em certas atividades como se fosse um cristão jogado aos leões e gladiadores em sacrifício, naquelas arenas romanas. Quando estava prestes a me formar, já sabia que viveria como um animal a ser sacrificado, considerando que aqueles que dependem do meu trabalho estão sempre esperando para me devorar. Agora, eles são os leões e eu sou a caça. Por isso, o trecho bíblico a seguir foi impresso em uma das réplicas da placa de formatura que distribuí entre meus pares:  


                       Porque eu já estou sendo oferecido por aspersão de sacrifício, e o tempo da minha partida está próximo.Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé.Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda.  2 Timóteo 4:6-8


                       


*******



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Moral da história

Moral da história