Tire o pé do acelerador e redimensione sua vida.

Tire o pé do acelerador e redimensione sua vida.
Tire o pé do acelerador e redimensione sua vida.
O Profeta diz a todos: "eu vos trago a verdade", enquanto o poeta, mais humildemente, se limita a dizer a cada um: "eu te trago a minha verdade."

Mario Quintana

Editorial

Embora o Brasil não esteja em uma boa fase de sua história e não esteja sendo bem administrado, retroceder ao passado, principalmente àquele passado mais remoto e sem resultados satisfatórios para a coletividade, não é a solução.

Uma geração acreditou que, quando a oposição chegasse ao poder, finalmente, sentir-se-ia representada. Votou em um candidato à presidente que caiu e se levantou, algumas vezes, mas agora já não sabe mais em quem confiar, porque não há mais representações legítimas, para os trabalhadores e os estudantes. Existem apenas partidos para representar seus próprios interesses ou defender os privilégios de seus aliados diretos.

Dar vazão às mentes e às vozes que querem questionar e repensar o Brasil de uma maneira distinta, objetiva e imparcial. É para isto que estamos aqui.

Display

Pesquisar neste blog

Inscreva-se e siga nossa newsletter

Translate us (traduza-nos)

domingo, 13 de abril de 2014

A cidade


                          A TV Verdes Mares, emissora afiliada da Rede Globo em Fortaleza, em campanha alusiva ao aniversário de 288 anos de fundação desta capital, a ser celebrado neste domingo, está realizando uma enquete para eleger a imagem que melhor representaria a cidade.


                          Depende de que faceta de Fortaleza se quer representar, pois, como já foi dito, Fortaleza não é bem uma cidade, mas um conjunto de cidades bem distintas e reunidas em uma só, onde geralmente prepondera uma delas: aquela da orla marítima. Quem está lá fora deve pensar que toda a população de Fortaleza está distribuída linear e homogeneamente ao longo da orla marítima e que todo mundo aqui trabalha e vive com vistas para o mar e sentindo a brisa do mar no rosto.


                          Ledo engano. Mesmo no Rio de Janeiro, cuja imagem divulgada urbi et orbi é quase sempre aquela de suas praias, por vezes com o Pão de Açúcar ao fundo, sabemos que existe uma disparidade considerável entre sua orla marítima e a zona oeste, do lado oposto daquela cidade.


                          Enquanto isso, Sobral, pelo menos a sede de seu município, é vista praticamente como uma massa coesa, guardadas as devidas proporções entre as pessoas, devido às suas desigualdades sociais. Não há grandes discrepâncias estruturais entre uma ponta e outra do lugar. Quem anda pelas ruas de Sobral sente que está dentro da mesma cidade ou dentro de um bairro de Fortaleza.


                          Em Fortaleza, quiçá por conta da sua formação em colcha de retalhos, existe um fenômeno interessante: quase todo mundo que mora no lado leste da metrópole, ou seja, ao leste das ruas e avenidas mais antigas do centro histórico, tem o costume de dizer que mora na Aldeota. Quanto mais ao leste e ao norte, maior a sensação de se morar na Aldeota, que, para quem não sabe, é um dos mais tradicionais e elitizados bairros daqui, como se fosse o bairro do Morumbi, em São Paulo, por exemplo.


                          Dizer que mora na Aldeota é chique, mas nem sempre foi assim. Até o início do século XX, ser chique era morar em alguns bairros próximos do Centro, como em Jacarecanga, por exemplo. Foi então que a Aldeota, até então uma área rural chamada Outeiro, surgiu como uma pequena, restrita e bucólica área residencial que, nos últimos quarenta ou cinquenta anos, vem concentrando intensa atividade comercial voltada para as classes A e B e cresceu tanto em população e em quantidade de edificações ao ponto de seus limites se tornarem imprecisos e se (con)fundir com bairros adjacentes, como Meireles, Varjota, Papicu e Dionísio Torres, por exemplo.

                           Perguntamos a você que mora nesta terra: qual é a sua Fortaleza??? Se você acredita que a Fortaleza que é a sua cara é aquela mais seleta e exposta urbi et orbi, então você deve votar numa imagem da orla marítima. Se a Fortaleza com a qual se identifica é aquela cidade histórica e se a raiz da cidade é a raiz da sua vida, então você deve votar numa imagem do centro histórico, como a Praça do Ferreira ou o Teatro José de Alencar, por exemplo. Se a sua Fortaleza não é bem aquela Fortaleza nata, mas uma parte agregada e fundamental dela ou se você mora às margens da metrópole, sugerimos que escolha uma imagem que represente os subúrbios e ao mesmo tempo uma parte histórica fundamental de Fortaleza que não deve ser ignorada, como a ponte sobre a foz do rio Ceará, na Barra do Ceará, ou a Lagoa de Messejana, por exemplo.

                            Barra do Ceará e Messejana são duas localidades que, durante muito tempo, assim como Mucuripe também, foram núcleos urbanos isolados e esquecidos. A Barra do Ceará teria sido o primeiro ponto de desembarque dos colonizadores portugueses nestas terras e, até meados da década de 1940, sediou um hidroporto, que foi precursor do nosso primeiro aeroporto. Messejana, assim como Parangaba, até o início do século XX, era uma cidade independente. Foi onde nasceu José de Alencar, um de nossos maiores escritores e políticos. Já o Mucuripe se destaca por suas colônias de pescadores e por seu farol que iluminava os caminhos dos navegantes, há mais de cem anos.

                             Enfim, a escolha é sua. Estamos apenas repassando e opinando sobre a enquete. Se interessar, você pode votar em http://g1.globo.com/ceara/enquete/qual-o-local-que-e-simbolo-de-fortaleza.html. E vida longa para Fortaleza, que é várias em uma só, com todas as suas mazelas, com muita saúde e alegria de viver.





************



Nenhum comentário:

Postar um comentário