Tire o pé do acelerador e redimensione sua vida.

Tire o pé do acelerador e redimensione sua vida.
Tire o pé do acelerador e redimensione sua vida.
O Profeta diz a todos: "eu vos trago a verdade", enquanto o poeta, mais humildemente, se limita a dizer a cada um: "eu te trago a minha verdade."

Mario Quintana

Editorial

Embora o Brasil não esteja em uma boa fase de sua história e não esteja sendo bem administrado, retroceder ao passado, principalmente àquele passado mais remoto e sem resultados satisfatórios para a coletividade, não é a solução.

Uma geração acreditou que, quando a oposição chegasse ao poder, finalmente, sentir-se-ia representada. Votou em um candidato à presidente que caiu e se levantou, algumas vezes, mas agora já não sabe mais em quem confiar, porque não há mais representações legítimas, para os trabalhadores e os estudantes. Existem apenas partidos para representar seus próprios interesses ou defender os privilégios de seus aliados diretos.

Dar vazão às mentes e às vozes que querem questionar e repensar o Brasil de uma maneira distinta, objetiva e imparcial. É para isto que estamos aqui.

Display

Pesquisar neste blog

Inscreva-se e siga nossa newsletter

Translate us (traduza-nos)

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Nossa luta



                 Durante a realização de um grande evento esportivo, nos Estados Unidos, há algumas semanas, a Coca-Cola lançou uma campanha publicitária nas redes sociais em que os internautas enviavam quaisquer mensagens de teor negativo marcadas com a hashtag #MakeItHappy, e o perfil da empresa transformava os textos recebidos em figuras aparentemente infantis formadas por palavras, como a imagem acima, e as publicava acompanhadas pela seguinte mensagem: "Nós transformamos o ódio que você encontrou em algo feliz. RT (retweet*) para fazer as pessoas felizes". 

*Compartilhar ou retransmitir a mensagem pelo Twitter.


                 Aconteceu que alguém quis testar ou sabotar a campanha, por meio de um falso perfil chamado MeinCoke, enviando trechos do livro Mein Kempf ("A Minha Luta"), escrito por Adolf Hittler, quando esteve preso, antes de chegar ao cargo de chefe de Estado alemão. Os textos foram convertidos em figuras como a do cachorrinho e a do gatinho aqui presentes, por exemplo. Assim, as mensagens publicadas pela campanha da marca de refrigerantes foram interpretadas como apologias subliminares ao nazismo. Então, a Coca-Cola achou mais prudente suspender a campanha.

                Independentemente de se conhecer o conteúdo do livro em questão ou não e de algumas das mais consagradas marcas comerciais do mundo serem conhecidas por fazer propagandas recheadas com mensagens subliminares, a mensagem passada pela campanha, bem como a moral da história, são perfeitamente aproveitáveis. De livros tidos aparentemente como divulgadores de mensagens negativas quiçá possam ser extraídas mensagens interessantes. 

                 Dois bons exemplos disso são Nietzsche para estressados, de Allan Percy, e Dr. House, um guia para a vida: como triunfar com humor e ironia, de Toni de la Torre. O primeiro reúne 99 aforismas desse consagrado filósofo alemão que viveu na segunda metade do século XIX e que ficou conhecido como "o homem que assassinou Deus", haja vista a objetividade, o materialismo e o ceticismo de suas ideias, que juntamente com as ideias de um de seus principais mentores, Schopenhauer, influenciaram o nazismo, como já foi dito. No entanto, o livro analisa cada um dos aforismas e deles retira lições práticas para o cotidiano. O segundo livro analisa os traços da personalidade bastante peculiar do médico Gregory House, protagonista da série de TV americana House M.D., que foi produzida entre 2005 e 2010. A partir desses traços, o livro ensina de maneira irônica e satírica como o homem pode ser tão bem sucedido quanto o consagrado médico da ficção.

                 De fato, em nossas vidas, seria interessante se conseguíssemos sempre tirar coisas boas de coisas más, embora se diga que árvores más sempre dão frutos maus. No entanto, ainda é possível estarmos renovando nosso cotidiano, reduzindo o desperdício de tempo, reutilizando as experiências do passado e reciclando as lições aprendidas. Quando uma mensagem, uma ideia ou um material qualquer passa por uma transformação, o produto final não sai necessariamente com características que lembrem a matéria-prima, assim como os alimentos digeridos pelo trato gastrointestinal, a água de reuso obtida a partir do esgoto passado numa estação de tratamento ou a gasolina obtida pela destilação fracionada do petróleo, por exemplo.


                 Enfim, tirar água ou leite de pedra não é apenas a minha luta, é a nossa luta.


                 Para você que não vai curtir o Carnaval, desejamos um bom descanso e uma boa leitura. Ou então aproveite o feriado da maneira mais conveniente que encontrar.





************




Nenhum comentário:

Postar um comentário