Para refletir e ter uma Feliz Páscoa!

O Profeta diz a todos: "eu vos trago a verdade", enquanto o poeta, mais humildemente, se limita a dizer a cada um: "eu te trago a minha verdade."

Mario Quintana

Editorial

Embora o Brasil não esteja em uma boa fase de sua história e não esteja sendo bem administrado, retroceder ao passado, principalmente àquele passado mais remoto e sem resultados satisfatórios para a coletividade, não é a solução.

Uma geração acreditou que, quando a oposição chegasse ao poder, finalmente, sentir-se-ia representada. Votou em um candidato à presidente que caiu e se levantou, algumas vezes, mas agora já não sabe mais em quem confiar, porque não há mais representações legítimas, para os trabalhadores e os estudantes. Existem apenas partidos para representar seus próprios interesses ou defender os privilégios de seus aliados diretos.

Dar vazão às mentes e às vozes que querem questionar e repensar o Brasil de uma maneira distinta, objetiva e imparcial. É para isto que estamos aqui.

Display

Pesquisar neste blog

Inscreva-se e siga nossa newsletter

Translate us (traduza-nos)

domingo, 19 de novembro de 2017

Um Novo Messias???!!!




                   Um oficial reformado do Exército Brasileiro, que está ocupando o cargo de deputado federal, um político alinhado com ideais da extrema direita, surge como uma nova opção de liderança para muitos brasileiros que se identificam com ele e com suas ideias e que se veem cansados de tudo que se fez com o Brasil até agora. Em seu favor, seus defensores citam argumentos como, por exemplo, o fato de ele apoiar as reduções do Estado, em seu tamanho, cortando ministérios e empresas estatais, em sua influência e em seu controle na economia e na sociedade, reduzindo ou eliminando impostos abusivos e deixando o mercado fluir conforme suas regras e dinâmicas próprias.

                   No entanto, o que mais chama a atenção e atrai a simpatia de muitos brasileiros são suas ideias e iniciativas voltadas para o enfrentamento da violência, como, por exemplo, ter elaborado um projeto de lei para agravar as penas para crimes sexuais, ser contra o Estatuto do Desarmamento, sob a argumento de que o cidadão comum teria o direito de se defender do bandido, na ausência do poder público, ser favorável à redução da maioridade penal, bem como ao agravamento do crime de roubo de veículos automotores, e à pena de morte, especialmente em crimes considerados hediondos, como, por exemplo, estupro e latrocínio, ser contrário à concessão de auxílios pecuniários para familiares de presos, vivos ou mortos, e favorável à imposição de penas de prisão com trabalhos forçados.


                   O referido político também é visto como um paladino da justiça e dos valores morais, religiosos e familiares. Exalta-se como uma virtude sua, dentre outras, o fato de não ter seu nome relacionado às investigações dos principais esquemas de corrupção em andamento. Em contrapartida, ele também chama a atenção por ser um personagem polêmico e com opiniões polêmicas. Além de se posicionar contrário à propagação de doutrinas ideológicas, nas escolas e nas universidades, e a tudo que se refira ao homossexualismo, ele também se notabilizou por emitir declarações ofensivas e incisivas, por vezes de cunho racista, machista e homofóbico, atingindo até mesmo outros parlamentares. Chegou a ser denunciado por incitação ao crime, quando teria dito que uma parlamentar de um partido oponente ao seu não mereceria ser estuprada, por não ser bonita, conforme seu conceito, e porque, ao votar pelo impeachment da presidente Dilma, em 2016, teria feito uma homenagem póstuma a um oficial do Exército formalmente acusado de crimes de tortura, durante o regime militar.


                   De qualquer maneira, há algumas ressalvas a serem feitas, com relação a esse pretenso pré-candidato à presidência. Existem alguns pontos positivos nas propostas dele, como, por exemplo, redução de ministérios, proteção da biodiversidade, retirada de famílias da miséria pelo conhecimento, endossamento de penalidades para crimes hediondos e retirada de auxílios e indenizações monetárias para presos ou seus familiares. Por seu discurso, ele parece estar bastante decidido e disposto a empreender as transformações das quais o Brasil mais necessita. Se ele realmente for o que muitos esperam dele, espera-se que vença as eleições presidenciais e que governe a nação com sabedoria, não a deixando retroceder. Com relação ao suposto apregoamento de doutrinas ideológicas nas escolas e nas universidades, via de regra, tal catequização não existe. Nas aulas de história e de geografia, principalmente nestas, salvo exceções, ensina-se a questionar a realidade do país de maneira objetiva e imparcial, sem viés político-partidário.


                   Seria esse pré-candidato uma nova esperança para a nação, um salvador da pátria e um novo Messias??? Ou seria apenas mais um novo anticristo, além de um oportunista midiático, haja vista ele vir se mostrando quase tão falastrão e polêmico quanto o presidente dos Estados Unidos??? Pense bem a respeito disso, antes das próximas eleições. Até lá, desejamos que tenha uma boa semana e um bom restante de ano.



#####



Nenhum comentário:

Postar um comentário