O Profeta diz a todos: "eu vos trago a verdade", enquanto o poeta, mais humildemente, se limita a dizer a cada um: "eu te trago a minha verdade."

Mario Quintana

Editorial

Embora o Brasil não esteja em uma boa fase de sua história e não esteja sendo bem administrado, retroceder ao passado, principalmente àquele passado mais remoto e sem resultados satisfatórios para a coletividade, não é a solução.

Uma geração acreditou que, quando a oposição chegasse ao poder, finalmente, sentir-se-ia representada. Votou em um candidato à presidente que caiu e se levantou, algumas vezes, mas agora já não sabe mais em quem confiar, porque não há mais representações legítimas, para os trabalhadores e os estudantes. Existem apenas partidos para representar seus próprios interesses ou defender os privilégios de seus aliados diretos.

Dar vazão às mentes e às vozes que querem questionar e repensar o Brasil de uma maneira distinta, objetiva e imparcial. É para isto que estamos aqui.

Display

Pesquisar neste blog

Inscreva-se e siga nossa newsletter

Translate us (traduza-nos)

sexta-feira, 14 de julho de 2017

O Grande Irmão Brasileiro



                 Em postagens anteriores, levantamos a questão da persistência das facetas persecutória, tributária, repressora e opressora do Estado em todas as eras. E essas facetas se tornam mais evidentes na atualidade, por meio de elementos como, por exemplo, o cuidado ampliado com a parte de trânsito, em detrimento dos cuidados com áreas essenciais e prioritárias como, por exemplo, saúde, educação, segurança pública e geração de empregos.


                  Esta moda futurista que leva o poder público a distribuir câmeras pelas cidades para intensificar a fiscalização de trânsito e, às vezes, reforçar o policiamento, gera um questionamento: até que ponto o poder público poderia reivindicar o direito de dispor das imagens de pessoas e de lugares como lhe aprouver??? Até onde o Estado seria meio que nosso dono??? É mais ou menos isso que muitas nações vêm fazendo, desde 11 de setembro de 2001: invadindo cada vez mais as privacidades de seus cidadãos, a pretexto de garantir a segurança nacional.


                  Independentemente de ameaças concretas à segurança, o Estado só enxerga o que ele quer e está cada vez mais investindo contra o cidadão. Há anos, vem se estabelecendo um movimento no sentido de desarmar o cidadão e torná-lo cada vez mais vulnerável às intempéries provocadas por um Estado que vem se enrijecendo e enriquecendo cada vez mais e de maneira tendenciosa e por terceiros que querem constituir um poder paralelo ao do Estado. Por vezes, esses poderes conflitantes mais parecem cúmplices que rivais.


                  O Estado deseja ser onipotente, onipresente e onisciente como Deus. Além das câmeras de monitoramento espalhadas pelas cidades, outro passo importante neste sentido consiste na implementação do programa E-Social, uma espécie de Grande Irmão fiscal, onde o governo pretende reunir dados gerados por órgãos como Previdência Social e Receita Federal, por exemplo, e ampliar a fiscalização sobre pessoas e empresas.


                  Enquanto isso, um grupo privilegiado de meia dúzia de gatos pingados com as cabeças grandes, porém ocas e atrofiadas, faz sempre um papel de advogados do diabo. Para eles, tudo está bem, tudo funcionando no seu devido lugar. Quem se manifesta contra é rotulado como néscio. Como dito, cada um tem o que merece e o que reflete seu caráter. Gente medíocre tende a ser governada sempre por gente medíocre.


                  Como dito, nunca antes na história deste país se viu tanta prepotência, tanta arrogância e tanto abuso de autoridade reunidos. A maioria das pessoas aceita tudo calada, porque perderam a moral para reclamar, depois que optaram pela continuidade desse quadro, nas últimas eleições. Os poucos que se atrevem a questionar essas arbitrariedades acabam sendo ridicularizados por seus próprios pares e têm suas vozes abafadas.

                   Como dito, ainda há quem defenda uma nova ocupação do poder pelos militares, acreditando que eles podem restabelecer a moralidade na política e a segurança aos cidadãos nas ruas. Ledo engano. Quem chega ao poder geralmente só se preocupa em governar para si ou para os seus. Regimes onde a democracia é totalmente abolida, restrita ou manipulada não implicam melhora de qualidade de vida. Veja o que acontece na Venezuela, por exemplo, onde um grupo político arrumou subterfúgios legais para repousar e se sacramentar no poder, há quase duas décadas, focados na autopromoção pessoal dos seus membros, enquanto os cidadãos venezuelanos sofrem com cada vez mais queda na qualidade de vida, mais fome e mais violência.


                   Os brasileiros estão cada vez mais descrentes do futuro da democracia. Querem entregar seu futuro nas mãos de uma ditadura qualquer, acreditando assim trazer moralidade, ordem e progresso. Você conhece algum país próspero e desenvolvido que seja governado por um regime despótico de longo prazo??? O Brasil seria melhor do que é, se os militares tivessem permanecido no poder???


                    O Brasil é um país de contrassensos e de contradições. Ele se mostra extremamente avançado em algumas coisas e muito atrasado em muitas outras. Se querem que o Brasil se pareça um país de primeiro mundo, dando à cidades como Fortaleza, por exemplo, um aspecto futurista, quiçá com intuito de atrair mais turistas, há outras maneiras mais inteligentes e efetivas de fazê-lo. Lamentavelmente, algumas sociedades se admiram e se contentam com qualquer coisa, mesmo que sejam apenas algumas gotas que escoam de uma taça de vinho. O que se há de fazer se esse tipo de conduta imoral por parte de certos políticos agrada ao povo??? 


                    Com um governo arbitrário, persecutório, imoral, que cerceia a liberdade de circulação do cidadão e ainda lhe retira direitos trabalhistas, quem precisa de uma ditadura??? Tente ter um bom final de semana, depois de uma dessas.



--- # --- # ---



3 comentários:

  1. Governos populistas são atrasos em todos os países testados

    ResponderExcluir
  2. Reflexão boa, para quem está terminando os estudos e iniciando no mercado de trabalho �� Mas ao passar dos anos...com a construção de uma nova família (você, sua esposa e seus filhos), observamos que a filosofia de vida, não passava de uma utopia �� E aos poucos, você vai deixando o socialista de lado, passando a adotar uma postura mais corporativista, em prol da sua família. Pois a busca em obter recursos privados na segurança, saúde e educação, vão aos poucos se tornando de fato a prioridade.

    ResponderExcluir
  3. Reflexão boa, para quem está terminando os estudos e iniciando no mercado de trabalho 😉 Mas ao passar dos anos...com a construção de uma nova família (você, sua esposa e seus filhos), observamos que a filosofia de vida, não passava de uma utopia 😥 E aos poucos, você vai deixando o socialista de lado, passando a adotar uma postura mais corporativista, em prol da sua família. Pois a busca em obter recursos privados na segurança, saúde e educação, vão aos poucos se tornando de fato a prioridade.

    ResponderExcluir