Missão

Nossa missão: Dar vazão às mentes e às vozes que querem questionar e repensar o Brasil de uma maneira distinta, objetiva e imparcial.
O Profeta diz a todos: "eu vos trago a verdade", enquanto o poeta, mais humildemente, se limita a dizer a cada um: "eu te trago a minha verdade."

Mario Quintana

Venha participar do Dia do Desafio 2019

Venha participar do Dia do Desafio 2019
Onde estiver, faça pelo menos meia hora de atividade física e registre-se. Para mais informações, clique nesta imagem.

Display

FELIZ PÁSCOA!!!

Wikipedia

Resultados da pesquisa

Translate us (traduza-nos)

Pesquisar neste blog

Inscreva-se e siga nossa newsletter

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Guerra


          À propósito, falando em guerra, você deve ter tomado conhecimento sobre a guerra civil na Síria, que vem se desenrolando há alguns anos, e sobre suas repercussões para o mundo. Deve também ter ficado sabendo de um suposto ataque com armas químicas perpetrado contra uma parte da população civil daquele país pelo próprio governo central. Pois bem, esta é a deixa para que os Estados Unidos e alguns de seus aliados levantem a possibilidade de um ataque contra a Síria, que já está na lista negra dos norte-americanos, há algum tempo.

          Não vejo com bons olhos esta determinação dos EUA em atacar alvos militares na Síria, alegando ter provas de que milhares de sírios foram assassinados com armas químicas. Como os ianques tiveram acesso à amostras de sangue, de cabelo e de outros tecidos de supostas vítimas daquele ataque??? Você não acha estranho os EUA bombardearem a Síria, sob o pretexto de proteger os cidadãos sírios??? Acho totalmente estranho os americanos pretenderem dar uma de heróis e salvar o povo sírio, porque nenhuma guerra na história da humanidade foi deflagrada por razões humanitárias. Não pense que a Segunda Guerra Mundial, por exemplo, foi declarada porque os países aliados (Reino Unido, EUA, União Soviética e Brasil) ficaram com pena dos judeus sofrendo nos campos de concentração e resolveram libertá-los. Eles só resolveram investir contra a Alemanha Nazista porque esta pisou-lhes os calos.

           Temo que, se esta investida contra a Síria se realizar, aconteça o mesmo que aconteceu no Afeganistão e no Iraque, países que foram invadidos e ocupados, porque supostamente representavam ameaças aos EUA e à paz mundial, mas onde foram abertas algumas caixas de Pandora e onde ainda não se conseguiram estabelecer a ordem e a paz. Temo também que aconteça o que aconteceu na Líbia, onde praticamente trocou-se seis por meia dúzia, depois que o ditador Kadafi foi deposto e assassinado por rebeldes truculentos que poderão vir também a governar o país com mão de ferro. Temo ainda que algo parecido venha a acontecer no Brasil, o que não me surpreenderia, depois que foram apresentadas evidências de que nosso governo e uma de nossas maiores estatais estariam sendo alvos de espionagem americana, quiçá por sua tendência populista e por seus alinhamentos diplomático e comercial com países como Venezuela, Cuba e Irã, quiçá pelas especulações a respeito do Pré-Sal.

            Assim, Edward Snowden, ex-funcionário da NSA, uma agência de inteligência americana, expôs ao mundo os riscos a que estamos expostos, porque os EUA, em nome da segurança interna deles, teria violado a segurança e a soberania de outras nações que eles aparentemente tomavam como amigas, principalmente após os incidentes de 11 de setembro de 2001, quando eles puseram as barbas de molho e se encolerizaram de vez contra o que eles chamam de "Eixo do Mal".

            Dedico esta postagem e o vídeo a seguir ao amigo Felipe, que faz primaveras nesta data, com muita saúde e alegria de viver. Relaxa e pega leve nas cirurgias, parceiro.





*******




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Moral da história

Moral da história