O Profeta diz a todos: "eu vos trago a verdade", enquanto o poeta, mais humildemente, se limita a dizer a cada um: "eu te trago a minha verdade."

Mario Quintana

Christmas time is here again - The Beatles

Desejamos um Feliz Natal e um 2018 de bênçãos.

Desejamos um Feliz Natal e um 2018 de bênçãos.
Que não se percam os verdadeiros sentidos do Natal e da vida.

Boas festas

Boas festas
Desejamos um Feliz Natal e um 2018 de bênçãos.

Editorial

Embora o Brasil não esteja em uma boa fase de sua história e não esteja sendo bem administrado, retroceder ao passado, principalmente àquele passado mais remoto e sem resultados satisfatórios para a coletividade, não é a solução.

Uma geração acreditou que, quando a oposição chegasse ao poder, finalmente, sentir-se-ia representada. Votou em um candidato à presidente que caiu e se levantou, algumas vezes, mas agora já não sabe mais em quem confiar, porque não há mais representações legítimas, para os trabalhadores e os estudantes. Existem apenas partidos para representar seus próprios interesses ou defender os privilégios de seus aliados diretos.

Dar vazão às mentes e às vozes que querem questionar e repensar o Brasil de uma maneira distinta, objetiva e imparcial. É para isto que estamos aqui.

Display

Pesquisar neste blog

Inscreva-se e siga nossa newsletter

Translate us (traduza-nos)

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Empatia



                      Conceito de empatia, segundo o Dicionário Informal:
Capacidade de compreender o sentimento ou reação da outra pessoa imaginando-se nas mesmas circunstâncias.
Lus.: Capacidade de se identificar com outra pessoa; faculdade de compreender emocionalmente outra pessoa.
De em+phatos(Gr)+ia(estado de alma)




                      A empatia deveria aproximar as pessoas. Por meio dela, cada um deveria ter uma ideia aproximada das dores, das dificuldades e dos sofrimentos que seus semelhantes enfrentam, para ao menos tentar entender o porquê de suas ideias, de suas decisões e de suas atitudes. E por falar em empatia, como já foi dito diversas vezes, no Brasil, cada um só pensa no seu. Quando uma categoria de trabalhadores resolve deflagrar um movimento paredista, raramente ela conta com o apoio e com a empatia da população e da Justiça, e esta sempre vê as greves como ilegais. 
 
 
                      Até há algumas semanas, os bancários, que são os funcionários subalternos dos bancos que não têm participação direta nos vultuosos lucros de suas corporações, estiveram em greve nacional por causas justificáveis, como, por exemplo, aumentos de salários e mais segurança para trabalhar nas agências bancárias. Como se vê, na imagem que ilustra este texto, além de os bancários não terem contado com o apoio e a compreensão da população, que foi a maior prejudicada pela paralisação das atividades de atendimento ao público e que parece desconhecer as rotinas de trabalho e as dificuldades que a categoria passa, os bancários ainda foram alvos de pilhérias nas redes sociais.


                      Este problema de falta de simpatia e de compreensão por uma causa não afeta apenas os bancários. Como já foi dito, ensinam aos médicos e aos demais profissionais de saúde a tentarem ter empatia pelos pacientes com quem lidam. No entanto, quem ensina aos usuários de serviços de saúde em geral a ter empatia pelos trabalhadores desses estabelecimentos??? 
 
                      Tenha uma boa semana.








Nenhum comentário:

Postar um comentário