O Profeta diz a todos: "eu vos trago a verdade", enquanto o poeta, mais humildemente, se limita a dizer a cada um: "eu te trago a minha verdade."

Mario Quintana

Editorial

Embora o Brasil não esteja em uma boa fase de sua história e não esteja sendo bem administrado, retroceder ao passado, principalmente àquele passado mais remoto e sem resultados satisfatórios para a coletividade, não é a solução.

Uma geração acreditou que, quando a oposição chegasse ao poder, finalmente, sentir-se-ia representada. Votou em um candidato à presidente que caiu e se levantou, algumas vezes, mas agora já não sabe mais em quem confiar, porque não há mais representações legítimas, para os trabalhadores e os estudantes. Existem apenas partidos para representar seus próprios interesses ou defender os privilégios de seus aliados diretos.

Dar vazão às mentes e às vozes que querem questionar e repensar o Brasil de uma maneira distinta, objetiva e imparcial. É para isto que estamos aqui.

Display

Pesquisar neste blog

Inscreva-se e siga nossa newsletter

Translate us (traduza-nos)

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

O que fazer com essa tal liberdade???


                      A imagem acima, que está sendo compartilhada via Whats App, deve nos levar a uma reflexão sobre o que fizemos de nosso país, para que sua história tomasse os rumos que tomou. De antemão, saiba que cenas acima não são necessariamente frutos de sistemas políticos, mas de contextos sócio culturais cada vez mais degenerados. 

                      Se vivemos numa terra onde imperam a desonestidade, o mau caráter, a criminalidade, o descaso e o desrespeito com a vida e a dignidade humanas, tudo é fruto do mau uso que fizemos de nossas relativas liberdade e democracia, criando um ambiente de libertinagem propício para a prosperidade efêmera de alguns que se contrapõe à miséria predominantemente moral e duradoura da maioria dos brasileiros, quadro instalado com mais intensidade ao longo dos últimos trinta anos.

                      No entanto, como já foi dito, as respostas do passado não respondem às perguntas do presente nem às do futuro, porque águas passadas não movem moinhos. Ainda é possível consertar o Brasil sem precisar desenterrar os mortos ou evocar os heróis do passado, o que seriam atitudes desesperadas e inúteis. Portanto, vamos trabalhar com o que temos ao alcance das mãos.


                      Aproveitamos a oportunidade para cumprimentar nossa leitora Olívia, brasileira residente em Boulder City, no Estado americano de Nevada. Muita saúde e alegria de viver.

                      Tenha uma boa semana.




### ### ### ###





Nenhum comentário:

Postar um comentário