O Profeta diz a todos: "eu vos trago a verdade", enquanto o poeta, mais humildemente, se limita a dizer a cada um: "eu te trago a minha verdade."

Mario Quintana

Christmas time is here again - The Beatles

Desejamos um Feliz Natal e um 2018 de bênçãos.

Desejamos um Feliz Natal e um 2018 de bênçãos.
Que não se percam os verdadeiros sentidos do Natal e da vida.

Boas festas

Boas festas
Desejamos um Feliz Natal e um 2018 de bênçãos.

Editorial

Embora o Brasil não esteja em uma boa fase de sua história e não esteja sendo bem administrado, retroceder ao passado, principalmente àquele passado mais remoto e sem resultados satisfatórios para a coletividade, não é a solução.

Uma geração acreditou que, quando a oposição chegasse ao poder, finalmente, sentir-se-ia representada. Votou em um candidato à presidente que caiu e se levantou, algumas vezes, mas agora já não sabe mais em quem confiar, porque não há mais representações legítimas, para os trabalhadores e os estudantes. Existem apenas partidos para representar seus próprios interesses ou defender os privilégios de seus aliados diretos.

Dar vazão às mentes e às vozes que querem questionar e repensar o Brasil de uma maneira distinta, objetiva e imparcial. É para isto que estamos aqui.

Display

Pesquisar neste blog

Inscreva-se e siga nossa newsletter

Translate us (traduza-nos)

domingo, 6 de novembro de 2016

Integração



                      Agora que as nossas eleições municipais cessaram, embora suas repercussões ressoem ainda por muito tempo, voltemos a repensar o futuro do Brasil. Na verdade, o Jardim das Garrafas Digitais nunca parou de fazer isso, apesar das pausas e das aparentes ausências.


                      Falando em futuro, neste fim de semana em que aconteceu o ENEM em quase todo o país, exceto nos recantos em que instituições de ensino onde seriam aplicadas as provas encontram-se ocupadas por estudantes que protestam contra a reforma curricular do ensino médio estabelecida pelo novo governo, cabem aqui algumas considerações sobre a forma como a educação tem evoluído no Brasil, desde os tempos da palmatória ao uso didático dos tablets em salas de aula.


                      Para começo de conversa, se as provas foram adiadas para alguns candidatos, o mais sensato seria adiar de uma vez para todos. Assim, o princípio de isonomia seria respeitado para todos, e seriam minimizados os custos e os desgastes com a aplicação do mesmo certame duas vezes.


                      Seria interessante você saber que ciências como a matemática, a física e a química, com todas as suas fórmulas, por exemplo, não foram meras invenções de alguém que não tivesse o que fazer apenas para encher cabeça de estudante. Muito além disso, partindo-se de princípios filosóficos, alguns estudiosos saíram em busca da explicação e da padronização dos fenômenos naturais, tentando traduzi-los em letras e números. Daí eles desenvolveram as mais diversas ferramentas que permitissem explicar como funcionam a vida e a natureza, para, a partir de então, desenvolver coisas novas, como o computador com seus programas ou novos tratamentos para diversos tipos de câncer, por exemplo. É por isso que existem logaritmos e progressões aritméticas e geométricas, por exemplo. É assim que se faz ciência. Daí a importância da integração de conhecimentos de diversas áreas que o ENEM busca fomentar nos estudantes, mais do que nunca.


                      Falando em integração, fala-se muito em educação em tempo integral como uma panaceia para resolver todos os problemas da educação no Brasil, como se manter o aluno o dia inteiro confinado à escola fosse a solução para aumentar seu QI (quociente de inteligência) e diminuir a possibilidade de ele vir a optar pela criminalidade. Será tão simples assim mesmo??? E como ficam os estudantes que trabalham e os que estudam à noite???


                      Há de se observar que o estudante de qualquer nível, como qualquer ser humano, não deve ter sua vida resumida meramente ao contexto escolar ou acadêmico, principalmente quanto mais velho ele for e precisar também trabalhar para sobreviver e precisar também de uma vida social e espiritual. Tempo integral é uma ideia já não mais tão defendida nem mesmo dentro do ensino superior. Até bem pouco tempo atrás, em muitas faculdades de medicina, por exemplo, as grades curriculares eram baseadas em cargas horárias de até 40 horas semanais, o que significava uma maratona de aulas de segunda à sexta-feira, manhã e tarde. Essas cargas horárias poderiam ser extrapoladas nos semestres dos estágios práticos, geralmente os quatro últimos. Entretanto, alguém enxergou que poderia otimizar a formação de um médico, retirando da grade curricular disciplinas consideradas prescindíveis, redesenhando a forma de ministrar as demais disciplinas e reduzindo um pouco a carga horária de aulas presenciais. Esse alguém percebeu que o aluno estava se afogando com muitas aulas e não estava com tempo adequado para estudar e assimilar adequadamente os principais conhecimentos adquiridos. Os resultados dessa reforma curricular na formação dos novos médicos não tardarão a ser apreciados. 


                      Quais são os objetivos básicos da educação básica (níveis fundamental e médio)??? Qual a formação básica esperada para um cidadão??? Que conhecimentos básicos se espera que ele leve consigo para a vida, ao sair do colégio??? Estaria a educação básica cumprindo esse objetivo??? E, com a reforma no ensino médio estabelecida pelo governo, como será??? Estariam os idealizadores da reforma interessados em otimizar o programa curricular e intensificar a dedicação do estudante ao ofício do estudo???


                       A famosa PEC 241, que restringe os investimentos em áreas essenciais como, por exemplo, saúde, educação e segurança pública, pelos próximos vinte anos, mostra-se algo imoral e ilegítimo, enquanto altos funcionários públicos federais têm seus privilégios mantidos e vereadores de cidades interioranas continuam livres para usufruir do erário público como quiserem e aumentar seus salários o quanto quiserem, o que se constitui escandaloso, em tempos de crise financeira, austeridade fiscal e falta de água nos sertões.


                       Como dito, o mundo há de, cada vez mais, exigir mais de nossos filhos do que tem exigido de nossa geração. Por isso, devemos ter o devido respeito pelas futuras gerações e cuidar melhor delas, para que possamos esperar delas tratamento recíproco.

                       Tenha uma boa semana.



--- # --- # ---



Nenhum comentário:

Postar um comentário