O Profeta diz a todos: "eu vos trago a verdade", enquanto o poeta, mais humildemente, se limita a dizer a cada um: "eu te trago a minha verdade."

Mario Quintana

Editorial

Embora o Brasil não esteja em uma boa fase de sua história e não esteja sendo bem administrado, retroceder ao passado, principalmente àquele passado mais remoto e sem resultados satisfatórios para a coletividade, não é a solução.

Uma geração acreditou que, quando a oposição chegasse ao poder, finalmente, sentir-se-ia representada. Votou em um candidato à presidente que caiu e se levantou, algumas vezes, mas agora já não sabe mais em quem confiar, porque não há mais representações legítimas, para os trabalhadores e os estudantes. Existem apenas partidos para representar seus próprios interesses ou defender os privilégios de seus aliados diretos.

Dar vazão às mentes e às vozes que querem questionar e repensar o Brasil de uma maneira distinta, objetiva e imparcial. É para isto que estamos aqui.

Display

Pesquisar neste blog

Inscreva-se e siga nossa newsletter

Translate us (traduza-nos)

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

O Brasil que queremos



Antes de tudo, recomendo que se façam preces e orações, súplicas e ações de graças, por todos os homens; pelos que governam e por todos que ocupam altos cargos, a fim de que possamos levar uma vida tranquila e serena, com toda piedade e dignidade. Isto é bom e agradável a Deus, nosso Salvador; ele quer que todos os homens sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade. Pois há um só Deus, e um só mediador entre Deus e os homens: o homem Cristo Jesus, que se entregou em resgate por todos. Este é o testemunho dado no tempo estabelecido por Deus, e para este testemunho eu fui designado pregador e apóstolo, e falo a verdade, não minto, mestre das nações pagãs na fé e na verdade. Quero, portanto, que em todo lugar os homens façam a oração, erguendo mãos santas, sem ira e sem discussões.
 
Timóteo 2, 1-8

 
 
                      Faz alguns anos, brasileiros foram às ruas com as caras pintadas gritar "fora Collor". Mais alguns anos, foram de novo às ruas, mas para gritar "fora FHC e FMI". Mais recentemente, foram novamente às ruas gritar "fora Dilma" e "fora Temer".


                      Se o brasileiro rejeita quase todos os seus presidentes, quem deve assumir o governo, então? Quem deve entrar? Quem deve sair? Afinal de contas, o que os brasileiros querem? Se a nossa democracia parece não funcionar, haja vista que sempre nos mostramos insatisfeitos com nossas próprias escolhas e todos parecem querer tirar o corpo da reta, afinal de contas, quem deve decidir sobre o futuro do Brasil???
 
                      Tenha uma boa semana.



--- # --- # ---


Nenhum comentário:

Postar um comentário