Tire o pé do acelerador e redimensione sua vida.

Tire o pé do acelerador e redimensione sua vida.
Tire o pé do acelerador e redimensione sua vida.
O Profeta diz a todos: "eu vos trago a verdade", enquanto o poeta, mais humildemente, se limita a dizer a cada um: "eu te trago a minha verdade."

Mario Quintana

Editorial

Embora o Brasil não esteja em uma boa fase de sua história e não esteja sendo bem administrado, retroceder ao passado, principalmente àquele passado mais remoto e sem resultados satisfatórios para a coletividade, não é a solução.

Uma geração acreditou que, quando a oposição chegasse ao poder, finalmente, sentir-se-ia representada. Votou em um candidato à presidente que caiu e se levantou, algumas vezes, mas agora já não sabe mais em quem confiar, porque não há mais representações legítimas, para os trabalhadores e os estudantes. Existem apenas partidos para representar seus próprios interesses ou defender os privilégios de seus aliados diretos.

Dar vazão às mentes e às vozes que querem questionar e repensar o Brasil de uma maneira distinta, objetiva e imparcial. É para isto que estamos aqui.

Display

Pesquisar neste blog

Inscreva-se e siga nossa newsletter

Translate us (traduza-nos)

sábado, 6 de fevereiro de 2016

Lemoralética 2



                      Segundo o Evangelho, Jesus Cristo criticava incisivamente o apego dos fariseus às leis judaicas, atitude que, na verdade, os afastava de Deus e das pessoas. Eles se julgavam melhores do que seus compatriotas e mais próximos de Deus que as demais pessoas, porque se consideravam melhores observadores das leis, e, assim, outorgavam-se o direito de cobrar dos demais a observância das leis. Favor, reportar-se à postagem anterior, antes de prosseguir na leitura desta, para entender melhor o título e a temática.



                      O que eles pareciam ignorar é que cumprir à risca todas as regras escritas que visam disciplinar a vida comum em sociedade não quer dizer estar sempre certo, tampouco praticando o bem a si mesmo ou ao seu semelhante. Por essas e outras, Jesus Cristo sempre se batia com os fariseus, por exemplo, por causa de seu costume de colocar o dia de sábado numa redoma de vidro, dia em que, por ser sagrado, segundo a visão deles, era proibido fazer qualquer coisa, mesmo que fosse para o bem a si mesmo ou ao seu semelhante. E eles persistiram com a teimosia, mesmo com toda a exortação de Jesus Cristo à razão e ao bom senso.


                      Ser direito ou estar dentro da Lei não quer dizer necessariamente estar correto, justo, honesto, moral ou ético. Alguém pode até estar agindo com respaldo da Lei. Quiçá também em conformidade com a moral e os bons costumes de sua comunidade. No entanto, pode estar causando um mal extenso a alguém, a uma comunidade ou a toda a humanidade. Veja alguns exemplos, nos parágrafos a seguir. 

                      Em Aracati, município do litoral leste cearense, cerca de 150 km de Fortaleza, a prefeitura pleiteia na Justiça o direito de realizar os festejos de carnaval. Eles podem até conseguir as bênçãos da Lei para investir recursos públicos onde quiserem, sob o argumento de promover o turismo e movimentar a economia, mas seria sensata uma atitude como essa, num momento em que o Poder Público em todas as esferas sofre de sérias restrições orçamentárias e alardeia limitações de recursos para investir em áreas consideradas essenciais, como saúde, educação e segurança pública???


                      Numa comunidade rural da Índia, um conselho tribal sentenciou duas irmãs a ser estupradas coletivamente e andar despidas pelas ruas do lugar, como punição por uma violação aos costumes locais cometida por um irmão delas. Ainda que as leis indianas permitam que pessoas sejam julgadas por conselhos tribais e estejam passíveis de receber esse tipo de penalidade, que parece também estar de acordo com os costumes locais, com base naquele obsoleto sistema de castas, não deixa de ser visto como uma aberração para toda a humanidade e, portanto, antiética. Do mesmo modo, ainda que a Indonésia esteja dentro da lei, ao executar portadores de transtornos mentais incapazes de responder por seus atos por envolvimento com o narcotráfico, ela não deixa de cometer um crime contra a humanidade e de ser antiética, portanto. Como se vê, para quem acredita já ter visto de tudo que há de mais animalesco no comportamento humano somente no Brasil, pode ver mais ainda mundo afora.  


                      Muitas vezes, a Lei deixa brechas para que agentes do Poder Público atuem de maneiras escusas, no que eles consideram "cumprimento do dever", ainda que tenham de se rebaixar ao mesmo nível dos criminosos, assemelhando-se a estes. Muitas vezes, eles atuam calcados apenas na Lei, sem usar do bom senso, da razoabilidade e da emoção. Logo, essa lacuna entre estar dentro da Lei e ser correto, ético, honesto, justo e moral faz com que muitos agentes do Estado se tornem seres inomináveis, por serem dignos dos piores adjetivos disponíveis na Língua Portuguesa, de amplos apupos por parte da população e da excomunhão na Igreja Católica.


                      Para encerrar, vale lembrar aquela frase célebre de uma das cartas de São Paulo às primeiras comunidades cristãs: "Tudo me é permitido, mas nem tudo me convém". Neste feriado de Carnaval, e depois dele, procure não se esquecer das leis, da moral e da ética. Tenha um bom descanso, mas não tire férias daqueles itens.









Nenhum comentário:

Postar um comentário