O Profeta diz a todos: "eu vos trago a verdade", enquanto o poeta, mais humildemente, se limita a dizer a cada um: "eu te trago a minha verdade."

Mario Quintana

Editorial

Embora o Brasil não esteja em uma boa fase de sua história e não esteja sendo bem administrado, retroceder ao passado, principalmente àquele passado mais remoto e sem resultados satisfatórios para a coletividade, não é a solução.

Uma geração acreditou que, quando a oposição chegasse ao poder, finalmente, sentir-se-ia representada. Votou em um candidato à presidente que caiu e se levantou, algumas vezes, mas agora já não sabe mais em quem confiar, porque não há mais representações legítimas, para os trabalhadores e os estudantes. Existem apenas partidos para representar seus próprios interesses ou defender os privilégios de seus aliados diretos.

Dar vazão às mentes e às vozes que querem questionar e repensar o Brasil de uma maneira distinta, objetiva e imparcial. É para isto que estamos aqui.

Display

Pesquisar neste blog

Inscreva-se e siga nossa newsletter

Translate us (traduza-nos)

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Imagem meramente ilustrativa



          Você já reparou que, em algumas peças publicitárias de automóveis, de móveis, de imóveis e até de alimentos, por exemplo, há uma mensagem do tipo "Imagem de caráter meramente ilustrativo", e que geralmente se encontra lá embaixo, no meio daquelas letrinhas de rodapé quase ilegíveis???



          Em anúncios de alimentos, especialmente os industrializados e embalados, esse aviso serve como um artifício para justificar as diferenças entre as aparências e os volumes dos alimentos reais e dos alimentos retratados nos anúncios e nas embalagens. Quando se trata de vender imóveis, vêm nos anúncios aquelas imagens que retratam ambientes amplos, iluminados, coloridos e decorados com móveis projetados, que devem fazer o cliente se sentir bem e se imaginar vivendo com sua família num lugar como aquele, mas que nem sempre são reais, porém montadas com recursos de computação gráfica. Ou seja, aquelas imagens acabam passando a ideia, por vezes errônea, de que aquilo que se está adquirindo será idêntico ao que está retratado na propaganda.


          Seria interessante se, para todas as coisas que procuramos ter em nossas vidas, sejam elas essenciais ou não, sempre tivéssemos em mente aquela mensagem, antes de sair em busca daquelas coisas, para que se saiba que aquilo que você conquistou ou que ainda pretende conquistar não precisa ser necessariamente igual àquilo que seu vizinho tem ou pretende ter, tampouco igual àquilo que a mídia apresenta. Ninguém é obrigado a seguir modelos ou andar pelas cabeças dos outros como piolhos. Seria interessante que cada um tentasse construir seu próprio caminho, porque a felicidade de cada um é a felicidade de cada um, ou seja, a maneira como cada um vive sua felicidade é distinta, mas a humanidade poderia entrar em consenso, na busca de um só objetivo de felicidade.








Nenhum comentário:

Postar um comentário