O Profeta diz a todos: "eu vos trago a verdade", enquanto o poeta, mais humildemente, se limita a dizer a cada um: "eu te trago a minha verdade."

Mario Quintana

Editorial

Embora o Brasil não esteja em uma boa fase de sua história e não esteja sendo bem administrado, retroceder ao passado, principalmente àquele passado mais remoto e sem resultados satisfatórios para a coletividade, não é a solução.

Uma geração acreditou que, quando a oposição chegasse ao poder, finalmente, sentir-se-ia representada. Votou em um candidato à presidente que caiu e se levantou, algumas vezes, mas agora já não sabe mais em quem confiar, porque não há mais representações legítimas, para os trabalhadores e os estudantes. Existem apenas partidos para representar seus próprios interesses ou defender os privilégios de seus aliados diretos.

Dar vazão às mentes e às vozes que querem questionar e repensar o Brasil de uma maneira distinta, objetiva e imparcial. É para isto que estamos aqui.

Display

Pesquisar neste blog

Inscreva-se e siga nossa newsletter

Translate us (traduza-nos)

sexta-feira, 29 de maio de 2015

Maio ou menos



                      Você já reparou que o mês de maio e uma parte do mês de junho compõem o período mais piegas do ano??? Você deve chegar a essa conclusão, se reparar as tendências que os meios de comunicação sempre seguem, e querem induzir a opinião pública a seguir, nesse período.


                      Maio se destaca por ser um mês essencialmente feminino, conhecido como o mês das mães, o mês das noivas e o mês de Nossa Senhora de Fátima, por exemplo. Há uma intensa abordagem desses temas por parte da mídia, principalmente com relação ao Dia das Mães. Passada esta data, sempre no segundo domingo de maio, o comércio logo se volta para as promoções do Dia dos Namorados, celebrado em 12 de junho, e continua apelando para o amor em alguma forma.


                      A pieguice não está no caráter predominantemente feminino do período supracitado, tampouco no romantismo que ele emana, mas na exaustiva exploração comercial do amor, das emoções dos consumidores e da figura feminina, que é representada pela mãe, pela noiva, pela namorada e por Nossa Senhora. Chega um ponto em que tanto falso sentimentalismo e tanto melodrama baseado nas figuras da mulher e da família que ela pode gerar nos enojam e nos dão náuseas piores que aquelas às quais as gestantes estão sujeitas.
 

                  Em que isso nos engrandece??? O que ganhamos com isso??? Este ano, como você também já deve ter percebido, o comércio deverá se esforçar mais, se quiser compensar seus prejuízos, haja vista que ninguém está comprando muito, ultimamente.
 
                  Tenham todos um bom final de mês. 







### ### ### ###





Nenhum comentário:

Postar um comentário