O Profeta diz a todos: "eu vos trago a verdade", enquanto o poeta, mais humildemente, se limita a dizer a cada um: "eu te trago a minha verdade."

Mario Quintana

Christmas time is here again - The Beatles

Desejamos um Feliz Natal e um 2018 de bênçãos.

Desejamos um Feliz Natal e um 2018 de bênçãos.
Que não se percam os verdadeiros sentidos do Natal e da vida.

Boas festas

Boas festas
Desejamos um Feliz Natal e um 2018 de bênçãos.

Editorial

Embora o Brasil não esteja em uma boa fase de sua história e não esteja sendo bem administrado, retroceder ao passado, principalmente àquele passado mais remoto e sem resultados satisfatórios para a coletividade, não é a solução.

Uma geração acreditou que, quando a oposição chegasse ao poder, finalmente, sentir-se-ia representada. Votou em um candidato à presidente que caiu e se levantou, algumas vezes, mas agora já não sabe mais em quem confiar, porque não há mais representações legítimas, para os trabalhadores e os estudantes. Existem apenas partidos para representar seus próprios interesses ou defender os privilégios de seus aliados diretos.

Dar vazão às mentes e às vozes que querem questionar e repensar o Brasil de uma maneira distinta, objetiva e imparcial. É para isto que estamos aqui.

Display

Pesquisar neste blog

Inscreva-se e siga nossa newsletter

Translate us (traduza-nos)

sexta-feira, 18 de abril de 2014

O peixe


                    Você deve ter ouvido falar do projeto Caminhão do Peixe, uma iniciativa do Governo Federal, por meio de seu Ministério da Pesca e da Aquicultura, que visa a comercialização de peixes à preços de custo para a alimentação de populações carentes, em diversas cidades do Brasil, entre elas Fortaleza e Sobral, ambas no Ceará, por exemplo.

                    É uma atitude louvável do poder público tentar ajudar as pessoas mais necessitadas a obterem alimentação teoricamente de qualidade, mas, por vezes, penso com meus botões se não seria melhor, em vez de manter essa distribuição restrita a uma parcela da população, se o poder público empreendesse um esforço maior em tentar reduzir os preços de mercado dos pescados, por meio de reduções nas cargas tributárias, dentro de suas possibilidades, além de concessões de incentivos fiscais e de outras ordens, também dentro de suas possibilidades, para o setor pesqueiro, a fim de que os peixes e outros frutos do mar chegassem a todos consumidores em geral por valores bem mais acessíveis.

                   A carne branca oriunda de peixes de água doce ou de água salgada é tida teoricamente como sendo mais saudável que a carne vermelha. Os frutos do mar, como geralmente têm um custo relativamente elevado, são pouco consumidos, mesmo nas regiões de onde são extraídos. Por essas e outras, mesmo as pessoas que vivem em cidades litorâneas, como Fortaleza, por exemplo, como já foi dito, não se sentem em tal condição. Algumas se sentem morando em selvas de pedras ou nos sertões. Nem todo mundo aqui pode se dar o luxo de comer peixe, camarão, caranguejo, lagosta ou ostra todos os dias.

                   Enfim, seria interessante se o poder público começasse a substituir essas iniciativas pontuais por uma atitude mais ampla, visando promover a distribuição mais ampla, mais equitativa e mais efetiva de um alimento tão sagrado para o povo brasileiro como o peixe, especialmente em datas como esta Sexta Feira da Paixão, na qual a maioria dos brasileiros cristãos e de bom senso evitam comer carnes vermelhas, em respeito ao sangue de Jesus Cristo, que foi derramado por nós na Santa Cruz.



************



Nenhum comentário:

Postar um comentário