Tire o pé do acelerador e redimensione sua vida.

Tire o pé do acelerador e redimensione sua vida.
Tire o pé do acelerador e redimensione sua vida.
O Profeta diz a todos: "eu vos trago a verdade", enquanto o poeta, mais humildemente, se limita a dizer a cada um: "eu te trago a minha verdade."

Mario Quintana

Editorial

Embora o Brasil não esteja em uma boa fase de sua história e não esteja sendo bem administrado, retroceder ao passado, principalmente àquele passado mais remoto e sem resultados satisfatórios para a coletividade, não é a solução.

Uma geração acreditou que, quando a oposição chegasse ao poder, finalmente, sentir-se-ia representada. Votou em um candidato à presidente que caiu e se levantou, algumas vezes, mas agora já não sabe mais em quem confiar, porque não há mais representações legítimas, para os trabalhadores e os estudantes. Existem apenas partidos para representar seus próprios interesses ou defender os privilégios de seus aliados diretos.

Dar vazão às mentes e às vozes que querem questionar e repensar o Brasil de uma maneira distinta, objetiva e imparcial. É para isto que estamos aqui.

Display

Pesquisar neste blog

Inscreva-se e siga nossa newsletter

Translate us (traduza-nos)

quarta-feira, 5 de março de 2014

March(a)


                    Pois bem, o mês de Março já chegou, o carnaval já terminou, e com a entrada da Quaresma na avenida, o ano de 2014 começa prá valer. O recreio acabou. É hora de acordar, lavar o rosto prá tirar a maquilagem, tomar uma boa xícara quente de café prá curar a ressaca e fazer penitência no trabalho. Hora de marchar com seu Nissan March em seu campo de batalha urbano, porque o mês de Marte é o mês da guerra, e quase nada das águas que deveriam vir do céu, até agora.

                    Esse carnaval passou depressa, como os anteriores, mas foi o suficiente para perceber o quanto ele foi atípico. Desta feita, Fortaleza estava mais cheia e movimentada do que o habitual para um feriadão como esse. O maior shopping center, por exemplo, estava lotado na noite de sábado. A avenida Beira Mar, cartão postal de uma parte da cidade, estava repleta de pessoas e de veículos. Ainda não se sabe ao certo se foram os moradores que resolveram ficar e ocupar a metrópole ou se foram os turistas que tomaram de conta.        

                    Lamentavelmente, algumas coisas não mudam. Mais uma vez, a cidade de Santa Maria(RS), conhecida mundialmente por aquele incêndio na boate que dizimou mais de duzentas e quarenta vidas, foi alvo de um incidente em um ambiente de multidões, nesse carnaval. Desta feita, não houve grandes perdas humanas, mas fica dado o aviso para que haja mais empenho em prevenir esses incidentes e proteger ao máximo o dom da vida.      

                    Outra coisa que me chamou bastante a atenção nesse carnaval foi o fato de que alguns municípios cearenses, por bem ou por mal, se viram instados a deixar de investir de seus recursos nas festas carnavalescas para canalizar seus investimentos em medidas para amenizar os efeitos da estiagem. De uma forma ou de outra, esses municípios parecem ter feito uso do bom senso.

                    Para finalizar, como já era esperado, lamentavelmente, não podiam faltar os tradicionais acidentes de trânsito e os crimes, que sempre se intensificam nessa época, por conta dos excessos e das ganâncias que sempre transparecem mais em momentos propícios, porque cada um só pensa no seu. O carnaval se foi, mas deixou seus despojos: hospitais lotados, delegacias lotadas, necrotérios lotados, pátios dos DETRANs lotados, oficinas mecânicas lotadas, lavatórios de carros lotados, contas bancárias vazias, carteiras vazias, cabeças vazias e vidas vazias.



************



Nenhum comentário:

Postar um comentário