Viva São João!!!

Viva São João!!!
Felizes Festas Juninas.
O Profeta diz a todos: "eu vos trago a verdade", enquanto o poeta, mais humildemente, se limita a dizer a cada um: "eu te trago a minha verdade."

Mario Quintana

Editorial

Embora o Brasil não esteja em uma boa fase de sua história e não esteja sendo bem administrado, retroceder ao passado, principalmente àquele passado mais remoto e sem resultados satisfatórios para a coletividade, não é a solução.

Uma geração acreditou que, quando a oposição chegasse ao poder, finalmente, sentir-se-ia representada. Votou em um candidato à presidente que caiu e se levantou, algumas vezes, mas agora já não sabe mais em quem confiar, porque não há mais representações legítimas, para os trabalhadores e os estudantes. Existem apenas partidos para representar seus próprios interesses ou defender os privilégios de seus aliados diretos.

Dar vazão às mentes e às vozes que querem questionar e repensar o Brasil de uma maneira distinta, objetiva e imparcial. É para isto que estamos aqui.

Display

Pesquisar neste blog

Inscreva-se e siga nossa newsletter

Translate us (traduza-nos)

domingo, 1 de dezembro de 2013

Dezembro é dez


                       Dezembro chegou. Com ele, vem chegando o verão, com um calor no coração e com essa magia colorida. São coisas da vida. E está chegando ao fim mais um ano que parecia infinito, quando visto lá do começo da caminhada. Para mim, ele ainda não vai terminar necessária e subitamente à meia-noite de 31 de dezembro. Ainda não sei precisar exatamente quando despontará 2014 para mim, assim como 2013 demorou a chegar, mas, desta feita, a transição processar-se-á de maneira bem mais suave e mais gradual. 


                       Tenho grandes expectativas para 2014, que vai surgir como o sol nascente, com cheiro de novidade, onde um futuro promissor me espera e poderei cuidar melhor de mim. Porque 2013, assim como foram 1988, 1998, 2004 e 2010, é também um ano divisor de águas. Um ano que começou mal e que deve acabar bem. Sofri vários tropeços ao longo deste e dos outros trinta e um anos que ficaram para trás. Quem nunca passou por algo assim??? Somente os fortes sobrevivem, em anos como este e como aqueles.


                       Aproveite o mês. Tire o pé do acelerador. Repense sua vida. Agradeça por mais um ano superado e pelo que há de vir. Faça resoluções para o novo ano que se avizinha. Sorria. Cante. Compre presentes, dentro de suas possibilidades monetárias, sem se comprometer gravemente. Lembre-se de deixar uma boa reserva no seu orçamento, para pagar os primeiros tributos a darem os ares de suas (des)graças em 2014, tais como matrículas escolares ou universitárias, materiais escolares, IPVA, IRPF, IPTU, imposto sindical, anuidade do conselho ou ordem profissional, entre outros. 


                       Confraternize. Participe do máximo de festas e de "amigos ocultos" que puder. Aproxime-se de quem está longe e não se afaste de quem está perto. Não se esqueça de redobrar os cuidados com sua segurança pessoal, pois, como já foi dito, indivíduos de má índole sempre se aproveitam da empolgação e do descuido das pessoas de bem, em épocas festivas e em vésperas de grandes feriados, para intensificar suas ações criminosas. Porque eles também querem curtir as festas de fim de ano, a qualquer custo.


                       Enfim, curta o clima festivo, como as crianças fazem, se as adversidades e os revezes da vida não forem graves o suficiente para derrubá-lo e impedi-lo de estar receptivo a este clima natalino. Solidarizemo-nos e oremos por aqueles que não puderem compartilhar deste clima festivo conosco, porque, de uma forma ou de outra, estão excluídos e impedidos de participarem da festa.


                       Como foi dito, o jogo só acaba após o apito final. Então, vamos com calma. Ainda tem jogo pela frente. O ano ainda não acabou e o mês está só começando. E, para começar o mês, não podemos deixar esta data, 1º de dezembro, passar em branco. Então, pedimos que dediquemos nossas orações às vítimas da AIDS, nesta data consagrada à conscientização para prevenção e combate dessa moléstia.


                       Em homenagem ao meu amigo Herbert Félix, que faz aninhos hoje, dedico a faixa Only the Strong Survive, sucesso de Billy Paul, veterano da música soul americana, que também faz aninhos hoje, que vem frequentemente se apresentar no Brasil e que, por sinal, esteve no último reveillon realizado na Praia de Iracema, em Fortaleza, porque somente os fortes sobrevivem até os setenta e nove anos de idade, nos palcos da vida. Somente os fortes sobrevivem também à dois anos de residência médica em cirurgia geral e mais dois anos em cirurgia torácica, como é o caso do amigo Herbert, ou três anos em anestesiologia, como é o caso do amigo Fujita, ou três anos em ginecologia e obstetrícia, como é o caso do amigo Felipe, ou três anos em psiquiatria, como é o meu caso, juntamente com os amigos Davi, Jean e Raphael. Somente os fortes sobrevivem também à mais de dez anos de estrada, injetando petróleo sertão adentro, como é o caso do meu amigo Cleyton, nosso xeque do semi-árido, nas terras do Ceará, de Pernambuco e do Piauí. Sucesso e felicidades a todos os supracitados, com muita saúde e alegria de viver.




**********



Nenhum comentário:

Postar um comentário